sábado, 29 de abril de 2017

GREVE GERAL - Ato Contra reformas também acontece em Arroio Grande

      Durante a sexta-feira (28) por todo o país trabalhadores realizaram manifestações contra as Reformas Trabalhista e da Previdência propostas pelo governo Federal. A convocação para a Greve Geral veio das Centrais Sindicais e, as principais cidades do país registraram bons números de participantes. Nas cidades do interior também aconteceram protestos de diferentes formas. em Pelotas desde cedo foram formadas barricadas para impedir, principalmente, a saída de ônibus que quisessem circular pela cidade.
Em Arroio Grande, no final da tarde, representantes de entidades e servidores públicos participaram de uma caminhada luminosa. Segundo os organizadores foram cerca de 500 pessoas entre representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, CPERS, Sindijus, Corsan, CEEE, SSMAG, Servidores Estaduais e Municipários. Ao chegar na Praça Central os discursos foram de repúdio às reformas e de pressão aos políticos para que preservem os direitos dos trabalhadores.



Comitiva da Fenadoce 2017 entrega convite ao governador em Porto Alegre


Foto Claiton Santos/Reverso Comunicações
Foto Claiton Santos/Reverso Comunicações
     Há quase um mês do início da Fenadoce 2017, que acontece de 31 de maio a 18 de junho, a corte da feira visitou a capital gaúcha nessa quarta-feira, 26, para convidar as autoridades do Estado a prestigiarem e apoiarem o evento. Em Porto Alegre, a rainha Fernanda Rott e as princesas Bibiana Dias e Laura Braga, acompanhadas do vice-prefeito de Pelotas, Idemar Barz, e da comitiva da Câmara de Dirigentes Lojistas de Pelotas (CDL), formada pelos conselheiros Mauro Bessa e Max Michels e a produtora cultural da feira, Adriane Silveira, cumpriram uma agenda extensa e entregaram em mãos, ao governador José Ivo Sartori, o convite para a feira.

       A agenda do dia iniciou com uma visita à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul nos gabinetes dos deputados Miriam Marroni (PT), Catarina Paladini (PSB), Missionário Volnei (PR), Luís Augusto Lara (PTB), Marcel Van Hattem (PP), Tiago Simon (PMDB) e o vice-presidente da Assembleia, Frederico Antunes (PP). O deputado Catarina afirmou no encontro que a Fenadoce está diretamente relacionada à autoestima e ao espírito acolhedor dos pelotenses. "É uma feira que mesmo em um período de crise segue forte, levanta a alma do pelotense que recebe todo mundo muito bem e é essa a cidade que queremos passar para todos", destacou. A deputada Miriam Marroni reforçou a força da feira além do Estado. "Quando vamos ao Uruguai todo mundo lembra da Fenadoce e diz que vai visitar", contou ela. Assim como Miriam, o deputado Missionário salientou o potencial turístico. “A Fenadoce é importante não só pelo desenvolvimento econômico, mas como um grande polo turístico”, disse.

     No gabinete da presidência da Casa a comitiva foi recebida pelo segundo secretário, Juvir Costella (PMDB), que parabenizou as entidades que promovem a feira pela continuidade ao longo dos anos e reforçou o apoio do Estado. “Mesmo em um momento de crise, Pelotas dá uma demonstração de que segue incentivando o turismo, a geração de emprego e a cultura através da Fenadoce”, declarou ele, que lembrou também que os benefícios da Fenadoce se estendem a toda região e à imagem do Rio Grande do Sul, não ficando somente em Pelotas.

     Em meio aos encontros políticos, a corte e o vice-prefeito ainda participaram da transmissão do programa de rádio Pelotas 13 Horas, transmitido diretamente da rádio do Palácio Piratini e que teve a Fenadoce como assunto principal. Em seguida, a comitiva visitou a Secretaria do Estado de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, sendo recebida pelo secretário Victor Hugo Alves da Silva, o Secretário Adjunto, André Kryszczun e o Diretor de Turismo, Abdon Barretto Filho. Na ocasião, foi apresentado pela secretaria o aplicativo Turismo RS, disponível para smartphones e tablets, que reúne informações sobre roteiros, cidades e eventos do Estado. Durante o período da Fenadoce, o evento ganhará destaque no aplicativo. A visita reforçou o apoio da secretaria estadual com a feira, que foi destacada por seguir valorizando a região sul.

       Ao fim do dia a comitiva foi recebida pelo governador José Ivo Sartori, que recebeu doces e o convite oficial para visitar a feira. Sartori afirmou que solicita às suas secretarias que sempre busquem recursos para apoiar a os projetos da Fenadoce, visto que reconhece a importância da feira para o desenvolvimento da região e que também é motivo de orgulho para todo o Estado. Junto ao governador estava também o presidente da Associação Gaúcha do Varejo,
 
       Vilson Noer, e o secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, que confirmou na programação da Fenadoce a realização de mais uma edição da Feira da Agricultura Familiar, promovida pela secretaria.

UFPel terá cotas também na pós-graduação

UFPel terá cotas também na pós-graduação

     Um dos pontos defendidos pelo reitor Pedro Curi Hallal na audiência pública realizada no Senado Federal, no dia 3 de abril, para tratar sobre cotas e permanência nas universidades, a ampliação das cotas para a pós-graduação, está se tornando realidade na UFPel. O Conselho Universitário aprovou nesta semana resolução que determina aos cursos de pós-graduação strictu sensu, que são os de mestrado e doutorado, que reservem no mínimo 25 por cento das vagas para negros, quilombolas, indígenas e portadores de deficiência.
      A UFPel é a primeira universidade gaúcha a implantar a medida e uma das primeiras do país a instituir as cotas também na pós-graduação. A administração da Universidade estima que entre 150 e 200 estudantes ingressarão nos cursos de pós-graduação até o fim do ano, pelas novas cotas.
A  medida também prevê ações que permitam a permanência destes estudantes nos cursos. As coordenações dos programas deverão planejar ações e atividades complementares que possibilitem a permanência dos estudantes cotistas, realizando um acompanhamento contínuo das suas vidas acadêmicas. A Administração Central da Universidade, por meio de suas pró-reitorias, também deverá propor ações no mesmo sentido, em complementação àquelas implementadas pelos programas de pós-graduação.
       A resolução entra em vigor imediatamente, e valerá por dez anos, prorrogáveis a partir das avaliações que serão feitas na Universidade. A UFPel possui 44 mestrados e 23 doutorados, nas mais diversas áreas.
     Entre as motivações para a adoção da medida na UFPel, está a premissa que também a pós-graduação deve atender ao mandamento estatutário da democratização da educação, no que se refere à equidade de oportunidades de acesso. O Conselho Universitário, para aprovar a medida, considerou ainda, entre outros pontos, que os programas de pós-graduação se beneficiarão academicamente da adoção desta política, que favorecerá as diversidades étnica e cultural em seu corpo discente e ampliará as suas inserções sociais.
Para o coordenador de pós-graduação da Universidade, Rafael Castro, a política, além de fazer um reparo histórico, vai “trazer a cara da sociedade para a pós-graduação da UFPel”.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Comunicado sobre o cenário de caos no entorno da UCPel

É Ano Novo na UFPel, como anuncia a imprensa de Pelotas nesta terça-feira (25), mas já são antigos os problemas que se repetem no entorno da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), sempre concomitantemente à retomada das atividades acadêmicas na Universidade Federal, assim como ocorrido entre o fim da tarde e a noite desta segunda-feira (24). Infelizmente, um cenário em que a diversão de alguns se impõe e se sobrepõe à prestação do serviço de ensino, impedindo o cumprimento do processo de aprendizagem de toda uma outra comunidade acadêmica.
O contexto de caos impossibilita cada vez mais que possamos oferecer a qualidade esperada e desejada em nossos serviços educacionais. Chegamos ao limite da convivência nesta zona urbana escolar da cidade, seja pelo barulho das centenas de pessoas que se aglomeram nas calçadas e vias - ou por veículos e aparelhos portáteis com som extremamente alto -, pelo impedimento do direito de ir e vir, pela insegurança gerada pela venda de drogas lícitas e ilícitas ou pelo descumprimento e desrespeito ao Código de Posturas do Município.
Por causa de tal conjuntura, diariamente, pela manhã, a equipe de higienização da UCPel precisa fazer a limpeza das calçadas e ruas do entorno para dar fim ao rastro de lixo deixado na noite anterior, acreditando que no próximo dia o cenário pode mudar. Mas isso não ocorre e a situação é de repetição permanente.
Diante dessa série de razões, a UCPel vem desde 2012, de forma intensificada, estabelecendo contato com os mais diversos órgãos e poderes competentes, além de tornar pública suas manifestações a respeito do tema. No entanto, as ações repressivas das forças de segurança e as iniciativas educativas executadas pela própria UCPel em seu entorno e nas redes sociais não conseguem garantir respostas efetivas para o fim desse problema. É urgente uma medida concreta por parte dos poderes Executivo e Legislativo de Pelotas.
Foi esse mesmo entendimento que levou o Ministério Público do Rio Grande do Sul, através do promotor Rodrigo da Silva Brandalise, após audiência com a Procuradoria Geral do Município e a UCPel no dia 19 de abril deste ano, a dar prazo de 10 dias para que a Prefeitura de Pelotas apresente uma posição sobre a proposta de proibição do consumo de bebidas alcoólicas no entorno da Católica, ficando este restrito ao interior dos estabelecimentos, bem como sobre a possibilidade de restrição do horário de venda.
Diante do exposto, a UCPel vem mais uma vez a público para afirmar que estamos impotentes frente à desagradável situação instaurada na rua Gonçalves Chaves, principal acesso ao Campus I. Já nos sentimos sem condições de seguir na luta para que o ensino não seja o principal prejudicado. Por isso, reiteramos a necessidade de soluções, cabíveis às autoridades constituídas, as únicas capazes de prevenir que situações trágicas venham a ocorrer. Afinal, pode uma universidade ser sitiada pela “liberdade” de pessoas em busca apenas de diversão?

Atenciosamente,
Universidade Católica de Pelotas

FENADOCE 2017 Promoção “Seu Ingresso Vale Mais” oferece benefícios no comércio pelotense


Criada na edição de 2016, a promoção “Seu Ingresso Vale Mais” retorna para a Fenadoce 2017, que acontece de 31 de maio a 18 de junho. Ela oferece aos visitantes benefícios no comércio da cidade e também aos lojistas, já que o objetivo da Câmara de Dirigentes Lojistas de Pelotas (CDL), organizadora do evento, é de movimentar a economia de Pelotas atraindo público para a Feira e a cidade. Neste ano, as lojas não associadas ao CDL também poderão participar da iniciativa.

Cada visitante da Fenadoce poderá participar da ação através do ingresso adquirido para entrar no evento. Ele será a “moeda de troca” nas lojas previamente cadastradas. Através do site www.fenadoce.com.br/seuingressovalemais os consumidores poderão conhecer as participantes e a promoção que cada uma oferece. Os benefícios, que são escolhidos exclusivamente pelas empresas, podem ser de diversos tipos: descontos fixos, percentagens de desconto ou compre e ganhe. Segundo a integrante do Conselho Gestor da Fenadoce, Vanisse Krause, com a possibilidade de todas as lojas da cidade participarem nessa edição “um novo leque de opções se abre ao consumidor”.

Cada ingresso dá direito a um único benefício, não sendo eles cumulativos. As vantagens irão durar não só no período da Feira, mas se estenderão até 8 de julho de 2017. As lojas que já são associadas ao CDL podem aderir gratuitamente, já aquelas não associadas podem fazer parte adquirindo o kit promocional de PDV por apenas R$ 50. Em 2016, mais de 200 lojas participaram e a que mais trocou cupons levou mais de 200 novos clientes a seu estabelecimento.