terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Governo garante R$ 200 milhões para quitar dívidas com hospitais

     Cerca de 50 hospitais filantrópicos, públicos e santas casas do Rio Grande do Sul receberão, a partir desta segunda-feira (20), mais R$ 200 milhões referentes a repasses de incentivos estaduais pendentes. Com isso, o governo do Estado liquida as dívidas com as instituições que somavam R$ 276 milhões desde 2016. O anúncio ocorreu em solenidade no Salão Negrinho do Pastoreio, no Palácio Piratini.
A dívida com 216 hospitais começou a ser paga em janeiro deste ano, priorizando quem presta atendimento pelo SUS. Foi feito o repasse total de R$ 76 milhões para 167 instituições. 
A partir de agora, outras 49 com dívidas acima de R$ 800 mil terão acesso aos recursos. O pagamento foi possível graças a uma linha de crédito obtida no Fundo de Apoio Financeiro e de Recuperação dos   Hospitais Privados sem Fins Lucrativos (Funafir), a ser pago pelo governo em 18 parcelas até novembro de 2018.
        Para o governador José Ivo Sartori, a coletividade é importante para buscar soluções em meio à grave crise financeira do Estado. Também citou a parceria com os municípios para a renegociação da dívida com a União, a repatriação dos ativos do exterior, o ingresso no Plano Nacional de Segurança e os investimentos de R$ 100 milhões em escolas estaduais e R$ 700 milhões em rodovias gaúchas como caminhadas relevantes para assegurar o futuro.  
       "Sozinho, o Estado não pode tudo. Para chegarmos a este dia, houve um trabalho sério, criterioso e com responsabilidade. Vivemos um período de dificuldades, mas buscamos superá-las uma a uma. A quitação das dívidas com os hospitais vai ajudar a melhorar a saúde pública e fazer com que ofereçamos serviços mais eficientes à sociedade", afirmou Sartori.
       O secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, apresentou os números do orçamento mensal da área, que conta com R$ 168 milhões para honrar com os 12% a serem cumpridos por lei para repasse aos municípios. Conforme Gabbardo, a cota mensal atualmente é consumida com compromissos assumidos por gestões anteriores, somando cerca de R$ 220 milhões - o que resulta em mais despesa do que receita.
"Não temos como diminuir os compromissos, mas esperamos que os hospitais fechados por conta de atrasos voltem a abrir e atender a população. Mensalmente temos que escolher o que priorizar, segundo a disponibilidade, e isso gera dívidas", avaliou Gabbardo. "Assistimos ao caos na saúde pública porque não temos recursos, mas tenho esperança que o Plano de Modernização do Estado traga equilíbrio às áreas essenciais", acrescentou.
         O presidente da Federação das Santas Casas, Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do Estado, André Emílio Lagemann, agradeceu o esforço das secretarias da Saúde e da Fazenda para regularizar as pendências. "A crise, que também nos atinge, exige malabarismos. Estamos fazendo os ajustes possíveis e olhamos para frente para construir alternativas conjuntamente", disse.
O secretário da Fazenda ressaltou a preocupação do governo do Estado em não gerar mais passivos às próximas gerações, lembrando a diminuição da destinação de recursos pelo governo federal aos estados. O financiamento pelo Funafir foi negociado para ser liquidado até o final da gestão.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

FRENTE PARLAMENTAR Confirmada reunião da Bancada Gaúcha para debater obras da BR 116 Iniciativa é do deputado Zé Nunes e da presidência da Assembleia Legislativa



A Frente Parlamentar em Defesa da Conclusão da Duplicação da BR - 116 e a Presidência da Assembleia Legislativa promovem reunião com a bancada gaúcha no Congresso Nacional para debater formas de garantir a conclusão das obras de duplicação da rodovia. O encontro será no dia 13 de março, a partir das 14 horas, no Plenarinho João Neves da Fontoura, e segue uma das deliberações da reunião da Frente realizada em Camaquã, em dezembro de 2016.

Subscrevem a iniciativa os deputados federais Cajar Nardes (PR), Henrique Fontana (PT), Afonso Hamm (PP), José Stédile (PSB) e Dionilson Marcon (PT). O objetivo é reunir deputados federais e senadores em Porto Alegre, além do Ministério dos Transportes, Polícia Rodoviária Federal, DNIT, Governo do Estado do Rio Grande do Sul, prefeitos, vereadores e entidades empresariais para debater o atual estágio da obra, a suplementação de recursos no orçamento do Ministério dos Transportes em 2017 e o início da mobilização para designação de emenda de bancada ao Orçamento Geral da União.
Trata-se, na opinião de Zé Nunes, da obra de infraestrutura em andamento mais importante do Rio Grande do Sul, sendo que 56% da duplicação estão concluídos. Em alguns trechos, este percentual aumenta para 99%. O orçamento de 2017 prevê R$ 50 milhões, valor considerado insuficiente para as necessidades dos nove lotes da obra. “A unidade de todos será decisiva para a obtenção de êxito neste pleito, a fragmentação e a atuação isolada diminui a nossa força regional perante a necessidade de disputarmos realocações orçamentárias”, observa o deputado.
Além de ser um entrave ao desenvolvimento da região, a situação da BR 116 preocupa frente ao crescimento do número de óbitos em colisões frontais. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, este tipo de acidente apresentou uma taxa de 40,4 mortes para cada 100 acidentes. Em 2014, identificouse que 89,71% das colisões frontais ocorreram em pistas simples, ocasionando 93,91% dos mortos nesse tipo de acidente nas rodovias federais do país.
Estão sendo convidadas para a reunião as seguintes entidades:
Ministro dos Transportes
Ministro da Casa Civil
DNIT
Polícia Rodoviária Federal
Governo do Rio Grande do Sul
Secretário de Estado dos Transportes
Secretário de Estado da Casa Civil
Senadores do RGS
Deputados Federais do RGS
Deputados Estaduais do RGS
Associação dos Municípios da Zona Sul – AZONASUL
Prefeitos dos Municípios da Zona Sul
Câmaras de Vereadores dos Municípios da Região Sul
Associação dos Municípios da Costa Doce – ACosta Doce
Prefeitos dos Municípios da Região Costa Doce
Câmaras de Vereadores dos Municípios da Região Costa Doce
Corede Sul
Corede Centro-Sul
Centro das Indústrias de Pelotas
Centro das Indústrias de Rio Grande
Aliança Pelotas
Aliança Rio Grande
Associações Comerciais e Industrias dos Municípios da Região Sul
Associações Comerciais e Industrias dos Municípios da Região Costa Doce (Centro-sul)

Oficiais da BM discutem medidas anunciadas pelos Governos, na Região Sul do Estado

      A Associação dos Oficiais da Brigada Militar vai reunir, na próxima terça-feira (21/02) os oficiais que compõem a Carreira de Nível Superior e o Corpo de Bombeiros Militar da ativa e da reserva. O objetivo é finalizar a discussão das medidas que vão ser votadas na Assembleia Legislativa no início do mês que vem.

Entre elas, a revogação do dispositivo da Constituição estadual que determina o pagamento dos salários até o último dia útil de cada mês e a Proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera o pagamento do 13 salário até 2020. O Projeto de Lei Complementar que transforma a licença-especial em licença-capacitação, a ser concedida a cada cinco anos, por três meses, não cumulativa, do Governo do Estado. E o Projeto de Lei Complementar ( PEC287) que pretende mudar as regras da previdência para Forças Armadas, PMs e bombeiros que será enviado ao Legislativo..

“ Estamos ouvindo sugestões e colhendo o engajamento da Oficialidade da Região Sul, frente as iniciativas legislativas em curso tão restritivas nos direitos da categoria, algumas confrontando as atribuições da Brigada Militar”, declara o presidente da ASOFBM, Cel Marcelo Gomes Frota.

A reunião do Núcleo da ASOFBM da Região Sul do Estado, está aberta a todos os oficiais da BM nos cargos de Capitão, Major, Tenente Coronel e Coronel. Não é preciso ser associado. O encontro acontece no auditório do 4°BPM, às 14h na Avenida Bento Gonçalves, número 3036, no Centro, em Pelotas .

Flagrante de desrespeito

Morador do centro da cidade despeja lixo no meio da rua, na tarde de quinta-feira. Além do material - que consistia em roupas, calçados, bolsas, e até móveis velhos - estar totalmente solto, ainda mais um agravante: o lixo foi colocado na esquina de um restaurante. Com os fortes ventos e chuvas que aconteceram logo em seguida, o lixo se esparramou por toda a rua.
O setor de planejamento da prefeitura foi acionado enviando o caminhão para o recolhimento do material e advertência ao morador.
O centro da cidade está recebendo atenção especial para as festividades do carnaval que acontecem no próximo final de semana, mas a colaboração da população é fundamental.





Comarca de Arroio Grande tem nova Juiza Titular

Assumiu como Juiza titular da Comarca de Arroio Grande a Dra. Vanessa Nogueira Antunes Ferreira. Com a presença de autoridades, advogados, servidores e convidados, o Dr. Daniel de Souza Fleury - Juiz substituto que vinha respondendo pela Comarca  - passou o cargo à Dra. Vanessa, desejando-lhe sucesso e sorte tanto na vida profissional quanto familiar, que passará a viver em Arroio Grande.

A nova titular manifestou sua satisfação de estar na Comarca, deixando claro que foi escolha sua, pessoal, uma vez que vinha atuando em grandes cidades e que a partir do nascimento de sua primeira filha, passou a considerar residir em uma cidade pequena com melhor qualidade de vida. Dra. Vanessa elogiou o trabalho realizado por Fleury, tendo encontrado o Forum de Arroio Grande em ótimas condições de trabalho.

Muitas foram as autoridades presentes que fizeram uso da palavra para desejar as boas vindas e colocar-se à disposição da magistrada: Prefeito Luis Henrique Pereira da Silva, presidente da câmara municipal Mauro Teles, Capitão da Brigada Militar Michel Ribeiro da Rosa, Dr. Sérgio Canhada representando os advogados de Arroio Grande, Dr. Jaiffel Rodrigues de Freitas representando os advogados de Herval, entre outros.









terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

CEEE Distribuição conclui obra de energia em Piratini que beneficia 6,5 mil clientes do município

Projeto na Avenida Maurício Cardoso incluiu extensão de rede e troca de postes.


A CEEE Distribuição concluiu em Piratini, região Sul do Estado, a obra de extensão da rede elétrica na Avenida Maurício Cardoso, entre as Ruas Padre Réus e João de Deus Valente. O projeto, iniciado em outubro do ano passado, incluiu, também, a substituição de 26 postes de madeira por postes de concreto.

Segundo o gerente da CEEE da Regional Sul, Alexandre Madruga de Avila, essa obra que envolveu recursos no valor de R$ 101,1 mil traz maior confiabilidade e segurança ao sistema de fornecimento da energia elétrica aos clientes de energia do município. Nesse investimento específico, foram beneficiados mais de 6,5 mil clientes, sendo 4,8 mil urbanos e 1,7 mil rurais.

Além deste projeto, em 2016, a CEEE Distribuição contabiliza, no município, aproximadamente R$ 1,5 milhão em serviços de expansão, melhorias e manutenção do sistema de energia. “Esse conjunto de investimentos vem sendo reponsável por redução nos indicadores técnicos, o que resulta na qualificação dos serviços  à população”, conclui Alexandre.

UCPel volta a sofrer com perturbação em frente ao Campus I

Com o retorno às aulas da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) no dia 06 de fevereiro, a Universidade Católica de Pelotas (UCPel) voltou a sofrer com a baderna em frente ao Campus I. Música alta, consumo de bebidas alcoólicas, venda e consumo de drogas ocorrem em plena rua, gerando insegurança nos moradores da região e dificultando o trânsito na Rua Gonçalves Chaves, entre as Ruas Dom Pedro II e Três de Maio.

Na noite do dia 08 de fevereiro, acadêmicos do curso de Agronomia fixaram faixas de eventos futuros e fizeram até um churrasco na via pública. Estacionamento de diversos veículos em local proibido também ocorreu. Para diminuir a baderna, foi necessário o acionamento da Brigada Militar e Agentes de Trânsito para realizar uma fiscalização.

Antevendo o problema, a UCPel entregou para a Reitoria da UFPel, Brigada Militar, Ministério Público Estadual, Gabinete da Prefeitura Municipal de Pelotas, Presidência da Câmara de Vereadores, Secretaria de Segurança Pública e Secretaria de Trânsito, uma correspondência transmitindo a preocupação da volta da baderna em frente ao Campus I.

A Católica tem estabelecido diálogo com organismos de regulação para buscar alternativas a fim de combater os excessos em frente às suas dependências. Esse relacionamento tem resultado em ações efetivas envolvendo órgãos competentes, como Ministério Público, Secretaria de Gestão Urbana e Brigada Militar, o que têm contribuído no auxílio à segurança pública.

A UCPel tem, também, participado das diversas ações e discussões que envolvem o tema, incluindo audiências públicas na Câmara de Vereadores. Tramita no Legislativo um projeto de lei que proíbe a comercialização de bebidas alcoólicas nas proximidades de instituições de ensino superior.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Bloco "A Luluzinha" comemora 36 anos de fundação

              Uma festa que começou como uma serenata feita por um grupo de mulheres à rainha do Clube do Comércio de 1981, Silvana Costa, acabou se transformando no mais antigo bloco social de carnaval ainda atuando na cidade de Arroio Grande. O Bloco Social A Luluzinha este ano comemorou seus 36 anos da forma como mais gosta: com um Assalto na residência do casal Fábio e Tati Conceição.
         Embora os tempos sejam outros e as transformações inevitáveis, algumas tradições ainda são mantidas nas Luluzinhas: o uso obrigatório da máscara, a música ao vivo pelas ruas da cidade, a concentração e saída da sede do Sacy e o tradicional retorno até a esquina da Dr. Monteiro.
        Para incentivar o uso das fantasias, a diretoria oferece prêmios para as mais originais e as mais luxuosas a fim de que, além do espetáculo na rua, também seja mantida a tradição de confeccionar fantasias - marco da história do Bloco. Confira os registros: