quinta-feira, 29 de março de 2012

Tarso instala Fórum Gaúcho Oriental de Educação, Cultura, Tecnologia e Inovação em Jaguarão

O Governador Tarso Genro esteve em Jaguarão, na manhã de hoje (28), na cerimônia de abertura do I Fórum Gaúcho Oriental de Educação, Cultura e Inovação Tecnológica. Antes ele participou de um breve encontro no Gabinete do Prefeito Cláudio Martins, onde foi recepcionado por autoridades do município e representantes de entidades.       Na sequência Tarso Genro foi para o Auditório da Unipampa, onde palestrou sobre o tema “Integração Regional e Cultura”, defendendo o ensino bilíngue nas escolas da região da fronteira e o fortalecimento de iniciativas conjuntas com o Uruguai.
            Definido em reuniões técnicas com o presidente uruguaio José Mujica, no ano passado, na Capital, o Fórum serviu para debater a implementação do ensino bilíngue nas escolas da região. Ao destacar a integração das fronteiras, o governador disse que a união entre os países fortalece as economias. "Também valoriza a base produtiva local instalada, para que ela se modernize, agregue valor, gere empregos e distribua rendas". 
            O encontro debateu medidas para a alfabetização digital. O objetivo é estruturar um programa de capacitação e treinamento para professores. Na área de tecnologia, Brasil e Uruguai estabeleceram acordo de cooperação no desenvolvimento de parques tecnológicos e incubadoras e na organização de um programa de coincumbação RS/Uruguai. "Esse seminário tem a finalidade de aproximar povos e governos que têm a mesma visão crítica da globalização, liderada pelo capital financeiro internacional que influi sobre a vida pública e dos estados", afirmou. 
            A Diretora do Ministério da Educação e Cultura do Uruguai, Andrea Vignolo considerou o encontro positivo. "Esperamos que todas essas ações que estão sendo discutidas possam realmente ser efetivadas, tendo impacto real no cotidiano das populações".
                O Prefeito de Jaguarão, Cláudio Martins,que  na oportunidade fez a entrega da medalha Mérito Cidade de Jaguarão a Tarso Genro e à ex-reitora da Universidade Federal do Pampa, Maria Beatriz Luce, ressaltou que o RS é o Estado que tem o maior número de cidades de fronteira. "Essas ações de integração de fronteira precisam ser transversalizadas numa perspectiva de desenvolvimento do Brasil e do Uruguai. O governador Tarso tem preconizado isso nas suas ações." 
            Na área cultural, os governos definiram um intercâmbio que prevê a apresentação de uma mostra do RS em Montevidéu. A exposição deve ser realizada em maio. A ideia do Fórum é constituir um espaço institucional de cooperação entre o Ministério de Educação e Cultura do Uruguai e as secretarias de governo do RS (Seduc, Sedac e Ciência, Tecnologia e Inovação). 



Foto-chegada do Governador: crédito Fernanda Cassel

demais fotos, créditos: Caco Argemi/Palácio Piratini   

segunda-feira, 26 de março de 2012

Mais uma vez adiada audiência com menor esfaqueador

       Mais uma vez foi adiado o depoimento do menor que esfaqueou oito pessoas na madrugada do dia 19 de fevereiro, durante o carnaval. As vítimas também foram ao forum local prestar depoimento porém, de acordo com as informações, não foram ouvidas em virtude do advogado do acusado não ter sido intimado pela justiça. Os familiares e as vítimas ficaram revoltados com mais esse adiamento que vem causando constrangimento e insegurança na comunidade. A próxima audiência está maracada para o dia 5 de abril.


 

Clic Noturno 23 de março

sábado, 24 de março de 2012

Escola de samba SAMBA NO PÉ comemora 22 anos






   A escola de samba campeã do carnaval 2012, SAMBA NO PÉ, comemorou seus 22 anos de fundação em jantar na sexta-feira (23) no Clube Caixeiral. Na mesma noite, foi empossada pelo Conselho a nova diretoria da escola que tem como presidente Aldrofânio Gonçalves - Saninho - e vice-presidente Matheus Ávila. A festa contou com desfiles de fantasias da duquesa e rainha do Caixeiral, duque e duquesa do Comércio e fantasias da escola de 2012.

CRAS DE ARROIO GRANDE PARTICIPA DA REUNIÃO DE ASSESSORIA TÉCNICA REGIONALIDA EM PELOTAS

As técnicas do CRAS de Arroio Grande Nazine Ribeiro, coordenadora do CRAS Projeto de Vida e Rudieli Brum Araujo, psicóloga, participaram da reunião regionalizada dos CRAS da zona sul em Pelotas no dia 15 de março.
O encontro contou com 20 municípios da zona sul do estado e teve na pauta informes gerais sobre as demandas da PAS/SUAS, oficina sobre o PAIF e simulações de atendimentos aos usuários do CRAS.
As Assessoras técnicas do DAS/STDS Laura Morales e Liana Plasse conduziram o trabalho realizado com os participantes do evento.
Para as técnicas de Arroio Grande o encontro foi de grande importância, pois houve troca de experiências e de conhecimentos. São em momentos como esses que nos qualificamos e buscamos melhorar nosso trabalho como nosso público, diz a Coordenadora do CRAS Nazine Ribeiro, nas fotos com a colega Rudieli Araujo e com as técnicas do DAS/STDS, Laura Morales e Liana Plasse.

Histórias ... que ouvi contarem Que a justiça seja feita!

Laureana Maria da Silveira, nasceu em Rio Grande, em 14 de outubro de 1757. Foi a primeira esposa de Manoel de Souza Gusmão. Filha dos açorianos: Manuel Silveira Machado e Maria do Rosário.
Era uma mulher extremamente religiosa, temente a Deus, e de reconhecida bondade e resignação. Devota de Nossa Senhora do Carmo!
Chegou ao Arroio Grande, junto com o marido, em 1790, mesmo ano em que requereram a sesmaria. Tiveram três filhos: Manoel, Manoel José e Maria do Espírito Santo. Os meninos morreram pequenos ainda, e Maria morreu por volta de 1807, em consequência de um parto. Era casada com José Dutra da Silva, e deixou um filho, Vicente, que foi criado pelos avós.
( José Dutra da Silva, foi morar no Rio de Janeiro e constituiu nova família).
Após o falecimento da filha, Laureana (provavelmente deprimida e debilitada com a morte de todos os filhos), mandou buscar, do Povo Novo, sua prima e afilhada Maria Silveira ( filha de seus tios, Antônio Silveira Machado, já falecido em 8 de janeiro de 1800, e de Maria Pereira das Neves), para fazer-lhe companhia na "Estância dos Espinhos", em Arroio Grande. Maria, ainda solteira, com 25 anos de idade, não hesitou em atender ao chamado da prima e madrinha, para auxiliá-la nos cuidados ao menino Vicente.
Maria era considerada, entre todas as irmãs ( Antônia, Elena, Clara e Genoveva), a "menos" bela. Não que fosse feia, mas não tinha a mesma graça. Era baixa, de cabelos mais escuros , e não possuía os olhos claros de suas irmãs.
A "Estância dos Espinhos", como era chamada a " sede da sesmaria", ficava às margens do arroio Grande e possuía muitas árvores de frutas cítricas, daí a denominação.Tinha mais de 40 escravos, 900 cavalos, 1000 ovelhas e 450 reses. O mobiliário da moradia era muito rústico.Todos dormiam em "catres"!
Mas foi nesse lugar, distante de tudo, que Maria descobriu que também tinha seus próprios encantos. Enquanto cuidava de Vicente e da "prima-madrinha" (cada vez mais debilitada), observava que o "padrinho" Manoel, lançava-lhe um olhar que misturava, admiração, gratidão e "desejo".
Laureana via na afilhada, um exemplo de dedicação e afeto. Decidiu, então, fazer um testamento. Queria garantir, a todos que à ela dedicavam atenção, inclusive escravos, uma contribuição financeira que simbolizasse o seu reconhecimento e gratidão, aos serviços prestados. Também teve a idéia de doa r uma área de terras para a construção de uma Capela, e a fundação de um povoado. Assim, em primeiro de setembro de 1812, ela realizou seu intento. Fez um testamento, deixando a cada um de seus afilhados, inclusive Maria, uma quantia em torno de 65 mil réis, e dava "carta de alforria" para duas escravas.
O provável agravamento de seu estado de saúde, impediu que concretizasse o sonho, da criação de um vilarejo.
Maria, a dedicada afilhada e prima, já havia conquistado o coração do padrinho! A "suspeita", de um romance entre os dois , percorreu distâncias, em "acelerada velocidade". A família "Silveira Machado", representada por seu irmão "mais velho", Caetano, envergonhada pelos "rumores da traição", ordenou que ela retornasse ao Povo Novo. Laureana não permitiu sua partida. Não aceitou separar-se da prima, pela qual tinha tanto carinho e afeto. (Nunca saberemos se ela sabia, desconfiava ou sequer imaginava que estava sen do enganada).
Laureana morreu em primeiro de abril de 1814, levando consigo todas as indagações! Tudo quanto solicitou em seu testamento foi cumprido na abertura, em 4 de agosto de 1814.
Um ano após sua morte, exatamente em 23 de maio de 1815, no Povo Novo ,oficializou-se o tão comentado "romance" entre seu marido Manoel e sua "prima-afilhada" Maria Silveira Machado que, a partir de então, passou a ser conhecida pelo nome da mãe: Pereira das Neves. Talvez tenha sido uma maneira de "desvincular" o parentesco entre uma e outra, e a "suposta traição".
O "sonhos" de Laureana foram realizados, não por ela, mas por aqueles que a "enganaram". Foi traída duas vezes: na vida e na morte. Na vida, por quem mais amava; na morte, teve seu nome "esquecido" na "autoria" do que mais sonhava.
Arroio Grande é parte dos sonhos dessa mulher: DESCONHECIDA, IGNORADA E INJUSTIÇADA PELA HISTÓRIA! ( Manoel de Souza Gusmão e Maria Si lveira, ou Pereira das Neves, NUNCA tiveram filhos. Vicente, neto de Gusmão e Laureana, morreu em 2 de outubro de 1818, depois de longos dias de enfermidade, segundo o atestado de óbito).
( Maria Silveira, era irmã de meu trisavô Maurício Silveira Machado. Após a morte de Gusmão em 1831, ela casou novamente, com Luiz Gomes de Oliveira).
( Todas as informações, do texto acima, foram obtidas em vinte anos de pesquisa, em Arquivos, Dioceses e, principalmente , anotações e relatos de família).
Devo agradecer, postumamente: as anotações de meu bisavô , Luiz Silveira Machado; meu avô Annarolino Silveira Machado e meu pai , Luiz Felippe Silveira Machado que guardou , cuidou e preservou essa história que foi, durante muito tempo, um "tabu" em família, até ser esquecida pelo tempo. Agradeço, também, os relatos de meus tios: Amadeu Silveira ( com preciosa contribuição), Carolina Silveira Hernandez, Arli ndo Silveira Machado e Castorina Antunes Augusto ( profunda conhecedora do assunto).
Que a justiça seja feita, mesmo que duzentos anos depois!
Parabéns Arroio Grande, pelo seu aniversário!
Carla Maria Hernandez Silveira Machado (carla.sil@bol.com.br)

Mais que uma escola... um diferencial em educação




educar amar conviver ensinar alegrar atender
cuidar fazer brincar querer cantar pesquisar
observar descobrir viver analisar sorrir ligar viver pensar
Sao estas palavras que formam as letras iniciais da escola na capa dos livros e agendas 2012 ,
pois estas ações são consideradas pelos professores na elaboração de atividades que estimulam a aprendizagem dando oportunidades de duvidas e conquistas ,elaboração e solução,responsabilidade e solidariedade,amor ao próximo e convivência com as diferenças.
A parceria da escola com a editora FTD proporciona aos professores estudos , reflexões e analises de vários materiais , além de possibilidades de crescimento profissional e sugestões de atividades com os alunos.
Nesta semana a editora FTD realizou a entrega dos kit com livros , agenda e estojo aos alunos .Acreditando no potencial de seus profissionais a escola está abastante motivada para realizar um trabalho diferenciado e coerente com sua filosofia já (re)conhecida na comunidade arroio-grandense.
Educação Infantil
Ensino Fundamental I
Ensino Fundamental II
- 5ª série , 6ª e 7ª série Maristela Pires , Melissa Ferreira ,Andreia Matos,Luana Ribeiro , Rogério,Willi Junior , Edna Sampaio, Nilsa Oliveira e Carla Ferreira
- Carla Martinez , Patricia Ribeiro , Carla Ferreira ,Ana Beatriz Araujo e Melissa Ferreira .
- Taiane Medeiros , Lilia Ferreira , Eliane Araujo e Carla Ferreira

quarta-feira, 21 de março de 2012

Caminhada contra a pedofilia

No final da tarde de domingo, um grupo de pessoas da comunidade organizaram-se em caminhada de protesto aos vários casos de Pedofilia (abuso contra menores de idade), que foram registrados em Arroio Grande nos últimos meses.


Projeto de estudantes do IFSul ganha prêmio de Inovação da USP

O metrador de uso comercial, desenvolvido por alunos do campus Pelotas do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul), recebeu o prêmio de melhor projeto na categoria Inovação Tecnológica na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), promovida pela Universidade de São Paulo (USP) entre os dias 10 e 15 deste mês. O dispositivo, idealizado pelos estudantes Lucas Moraes dos Santos e Gustavo dos Santos Fernandes e orientado pelo professor Igor da Rocha Barros, permite que os estabelecimentos realizem uma medição precisa da quantidade de tecido vendido no momento da retirada do material.
A observação das lojas e estabelecimentos que lidam com tecidos levou os jovens a constatarem a necessidade de se projetar um dispositivo capaz de, além das medições precisas, fornecer um melhor controle de estoque. “Conseguimos projetar um dispositivo apto na fase que está de já atuar no setor comercial e industrial, baseando-se em várias medições precisas, mesmo com materiais que são problemáticos para se trabalhar”, avaliam os alunos, ao ressaltarem o baixo custo de produção do equipamento, que viabiliza sua aquisição por pequenos e médios comerciantes.
Ao todo, 1505 projetos desenvolvidos por jovens de escolas públicas e privadas de ensino fundamental, médio e técnico foram submetidos à Febrace, dos quais 324 foram selecionados para o evento. Além do metrador de uso comercial, outros três trabalhos do campus Pelotas foram escolhidos: “Adobe Reciclado - o retorno do tijolo histórico a partir da reciclagem”, de Anne Gonçalves Macedo, Thais Lemos Silveira e Ândria Gonçalves Macedo, orientadas por Carolina Mendonça Fernandes de Barros e coorientadas por Michel de Oliveira; “A pedra de leito de arroio no concreto de pavimentação - um estudo para piso de concreto através da substituição de agregados comerciais para agricultura familiar”, dos alunos Lucas do Amaral, Pablo Barboza da Rosa e Karen da Silva Feijó, também orientados por Carolina; e o “Seguidor solar”, de Vander Doro Dias e Cainã Rosa Pereira, orientados por Igor da Rocha Barros.
O diretor-geral do campus Pelotas, José Carlos Pereira Nogueira, destaca que o instituto apoia constantemente este tipo de iniciativa, por acreditar na relevância da prática da ciência na formação profissional e pessoal dos jovens. “Estas feiras constituem-se em importantes espaços de reconhecimento do trabalho dos alunos e dos professores, além de ser um grande incentivo para que eles executem na prática os conceitos aprendidos em sala de aula”, afirma.
Para o reitor do IFSul, Antônio Carlos Barum Brod, os resultados positivos obtidos em eventos direcionados à ciência e à tecnologia são fruto do trabalho padrão desenvolvido em todos os campi da instituição de ensino. “Adotamos uma linha que incentiva a pesquisa aplicada para o desenvolvimento de soluções tecnológicas que resolvam com maior rapidez as demandas regionais”, explica.
A Febrace é a maior mostra de ciências e engenharia do Brasil. O evento é promovido pelo Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI) da Escola Politécnica da USP (Poli/USP), com o intuito de incentivar o desenvolvimento de projetos que criem “soluções alternativas para problemas da sociedade”.

Arroio Grande x Jaguarão: Jogo de abertura da 15ª Taça RBS

Em reunião na cidade de Turuçu, ficou definida a 15ª edição da Taça RBS de Futsal que terá como jogo de abertura Jaguarão (campeã 2011) x Arroio Grande em em Jaguarão no dia 28 de abril. Essa são as chaves que disputarão a primeira fase da competição.
CHAVE 1
CHAVE 2
Jaguarão
Camaquã
Arroio Grande
São Lourenço do Sul
Herval
Turuçu
Pedro Osório
Pelotas
Santa Vitória do Palmar
Chuí
Capão do Leão
Canguçu
Rio Grande
Morro Redondo


Mais informações a respeito no blogdoboanova.blogspot.com.br

Pessoas da comunidade são vítimas de golpe do sequestro relâmpago

     Foram registrados na manhã desta quarta-feira na Delegacia de Polícia Civil de Arroio Grande, dois casos de ameaça de sequestro relâmapago contra moradores de Arroio Grande.
     Segundo o delegado James, os criminosos usam telefone para ameaçar pais e mães de família alegando que estão em posse de seus familiares e exigindo o depósito de quantias (R$20.000,00) em dinheiro para liberação dos mesmos. Utilizam-se para isso de argumentos como choro de crianças e pedidos de socorro para atormentar as vítimas e tornar o crime mais real. O delegado ainda alerta que os criminosos em geral sabem detalhes das famílias como nomes, costumes, endereços e outros dados pessoais que podem ser adquiridos tanto por informantes como através das redes sociais.

ARROIO GRANDE APRESENTA "GESTÃO FISCAL EM DIFICULDADE" segundo índice FIRJAN

Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF)
Para contribuir com uma gestão pública eficiente e democrática, o Sistema FIRJAN desenvolveu o Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF). Uma ferramenta de accountability que tem como objetivo estimular a cultura da responsabilidade administrativa, por meio de indicadores que possibilitem o aperfeiçoamento das decisões quanto à alocação dos recursos públicos, bem como maior controle social da gestão fiscal dos municípios.
Composto por cinco indicadores: Receita Própria, Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida, o índice tem como base de dados as estatísticas oficiais disponibilizadas anualmente pela Secretaria do Tesouro Nacional, constituídas por informações orçamentárias e patrimoniais prestadas pelos próprios municípios.
Apesar da determinação da lei, os dados referentes ao exercício fiscal de 2010 de 297 prefeituras não estavam disponíveis ou não eram consistentes.
A leitura do IFGF é simples: a pontuação varia entre 0 e 1. Quanto mais próximo de 1, melhor a gestão fiscal do município no ano em observação.
Conceito A (Gestão de Excelência): resultados superiores a 0,8 pontos.Conceito B (Boa Gestão): resultados compreendidos entre 0,6 e 0,8 pontos. Conceito C (Gestão em Dificuldade): resultados compreendidos entre 0,4 e 0,6 pontos.Conceito D (Gestão Crítica): resultados inferiores a 0,4 pontos.
ARROIO GRANDE:
Receita Própria: Conceito D = Gestão Crítica
Gastos com pessoal: Coneito B = Gestão Boa
Investimentos: Conceito D = Gestão Crítica
Liquidez: Conceito C = Gestão em dificuldade
Custo da dívida: Conceito B = Gestão Boa
IFGF: Conceito C = Gestão em dificuldade

A situação fiscal é difícil ou crítica para quase 65% dos municípios brasileiros, enquanto a excelência na gestão fiscal está restrita a 2% das cidades do país. As regiões Sul e Sudeste concentram os municípios com melhor qualidade de gestão fiscal, com 81 cidades entre as 100 melhores do Brasil.
Do lado oposto, aparecem Norte e Nordeste, com 93 municípios entre os 100 piores no que diz respeito à eficiência na gestão orçamentária das prefeituras. Os dados são do IFGF (Índice FIRJAN de Gestão Fiscal), criado pelo Sistema FIRJAN para avaliar a qualidade de gestão fiscal dos municípios brasileiros.
Em sua primeira edição e com periodicidade anual, o IFGF traz dados de 2010 e informações comparativas com os anos de 2006 até 2009. O estudo é elaborado exclusivamente com dados oficiais, declarados pelos próprios municípios à Secretaria do Tesouro Nacional.
O indicador considera cinco quesitos: IFGF Receita Própria, referente à capacidade de arrecadação de cada município; IFGF Gasto com Pessoal, que representa quanto os municípios gastam com pagamento de pessoal, medindo o grau de rigidez do orçamento; IFGF Liquidez, responsável por verificar a relação entre o total de restos a pagar acumulados no ano e os ativos financeiros disponíveis para cobri-los no exercício seguinte; IFGF Investimentos, que acompanha o total de investimentos em relação à receita líquida, e, por último, o IFGF Custo da Dívida, que avalia o comprometimento do orçamento com o pagamento de juros e amortizações de empréstimos contraídos em exercícios anteriores.

Os quatro primeiros têm peso de 22,5% sobre o resultado final. O IFGF Custo da Dívida, por sua vez, tem peso de 10%, por conta do baixo grau de endividamento dos municípios brasileiros.

O índice varia entre 0 e 1, quanto maior, melhor é a gestão fiscal do município. Cada município é classificado com conceitos A (Gestão de Excelência, acima de 0,8001 pontos), B (Boa Gestão, entre 0,6001 e 0,8), C (Gestão em Dificuldade, entre 0,4001 e 0,6) ou D (Gestão Crítica, inferiores a 0,4 pontos).

Em sua estreia, o IFGF avaliou 5.266 cidades brasileiras, onde vive 96% da população. Dos 5.565 municípios do país, 297 não apresentaram seus dados fiscais ao Tesouro Nacional até o fechamento do trabalho, em setembro do ano passado. São 43 municípios da Bahia, 34 do Pará, 33 de Minas Gerais, 29 do Piauí, 23 do Maranhão, 22 de Goiás, oito do Rio de Janeiro, além de 105 de outros 19 estados brasileiros.

Apesar de 2010 ter sido o ano de maior crescimento econômico do país desde 1986, o IFGF aponta que os municípios brasileiros estão, em média, em uma situação fiscal difícil. O índice Brasil atingiu 0,5321 pontos, influenciado pelo crítico desempenho do indicador de Receita Própria (0,2414 pontos), além da difícil situação retratada pelo IFGF Liquidez (0,5719) e pelo IFGF Gasto com Pessoal (0,5773).

Por outro lado, o IFGF Investimentos atingiu seu maior nível desde 2006 (0,6163 pontos), enquanto o IFGF Custo da Dívida manteve a melhor pontuação entre os cinco indicadores avaliados pelo estudo (0,8055 pontos).
São Paulo tem seis municípios entre os dez melhores do país

Grande parte das prefeituras brasileiras (43,7%), precisamente 2.302 municípios, foi avaliada em situação de dificuldade, enquanto 1.045 cidades (19,8%) aparecem em gestão crítica. Outras 1.824 prefeituras (aproximadamente 33%) apresentaram gestão fiscal boa, enquanto apenas 95 municípios no país ganharam conceito de excelência, uma década depois da promulgação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), marco fundamental para a gestão pública brasileira.

O desempenho dos municípios mostrou que as desigualdades econômicas e sociais brasileiras se estendem à gestão fiscal. As regiões Sul e Sudeste dominaram o topo do ranking nacional: concentraram 79,8% dos 500 melhores resultados e apareceram em 81 das 100 primeiras colocações. Já na parte inferior do ranking, observou-se maciça presença de municípios do Norte e, principalmente, do Nordeste: 81,4% dos 500 piores resultados, com 93 municípios entre os 100 desempenhos mais baixos do IFGF.

O município de Santa Isabel, em Goiás, lidera o ranking nacional como a cidade com melhor eficiência na gestão fiscal: 0,9747 pontos. O estado de São Paulo tem seis municípios entre os dez melhores, lista em que Minas Gerais, Paraná e Pará também têm representantes. Completando o ranking Top 10, portanto, aparece em segundo lugar Poá (SP), seguida de Barueri (SP), Jeceaba (MG); Piracicaba (SP); Caraguatatuba (SP); Ourilândia do Norte (PA); Maringá (PR); Birigui (SP) e Paraibuna (SP).

Municípios do Nordeste predominam na lista dos dez piores. No ranking, em ordem decrescente, estão Pindoba (AL); Porto da Folha (SE); Conceição (PB); Lagoa de Dentro (PB); Buerarema (BA); Teixeira (PB); Conselheiro Mairinck (PR); Ibirataia (BA); Piaçabuçu (AL) e Ilha Grande (PI), pior gestão do país.
A Região Sul foi o grande destaque do IFGF, respondendo por quase 47,6% dos 500 melhores resultados em 2010, percentual duas vezes superior à sua representatividade em número de municípios (22,3%). Enquanto uma programação financeira eficiente foi primordial para o desempenho do Sudeste, o diferencial da região Sul foi o menor enrijecimento das contas públicas com a folha de salários, o que abriu espaço para elevados níveis de investimentos.
Em contraste, a região Nordeste ficou com a menor participação no Top 500 do IFGF 2010 (4,8%), embora seja a região brasileira com o maior número de municípios (1.654, ou 31,4% do total).
Melhores desempenhos entre as capitais: Porto Velho, Vitória e Porto Alegre
Ao contrário do que se poderia esperar, as capitais não apresentaram preponderância sobre os resultados brasileiros. Apenas sete ficaram entre os 500 melhores resultados do país no IFGF 2010. São elas: Porto Velho (0,8805), Vitória (0,8423) e Porto Alegre (0,8017), únicas capitais avaliadas com gestão fiscal de excelência, seguidas por São Paulo (0,7797), Curitiba (0,7684), Campo Grande (0,7617) e Florianópolis (0,7210). Os três últimos lugares no ranking das 26 capitais ficaram com Natal (0,4519), Macapá (0,4404) e Cuiabá (0,3713).
Melhor desempenho fiscal entre as capitais brasileiras e 12º lugar no ranking nacional, Porto Velho foi avaliada com conceito A em todos os indicadores, exceto no IFGF Gasto com Pessoal, em que recebeu conceito B. Na capital do estado de Rondônia, o aumento da arrecadação originado das obras de usinas hidrelétricas permitiu que a prefeitura investisse sem precisar postergar despesas nem se endividar para financiar os projetos.
São Paulo garantiu o quarto lugar entre as capitais brasileiras devido a notas máximas em duas das cinco variáveis pesquisadas: Receita Própria e Gasto com Pessoal. O que se observa é que a gestão fiscal do município foi bem-sucedida ao transformar seu potencial de arrecadação em recursos para os cofres municipais.
Na faixa intermediária do ranking das capitais, com desempenho geral bom (conceito B), Belo Horizonte (12° lugar) e Rio de Janeiro (14°) são exemplos de que ter elevado nível de arrecadação tributária não é garantia de bons resultados nos demais indicadores.
Na capital mineira registrou-se dificuldade na execução dos restos a pagar e elevado custo de endividamento. Já para a capital fluminense, além das despesas com juros e encargos da dívida, pesou o histórico de elevados gastos com a folha de salários. Em contrapartida, a cidade do Rio de Janeiro registrou uma situação de liquidez confortável, na qual os ativos financeiros superaram com folga os restos a pagar acumulados em 2010.
No último lugar do ranking encontra-se Cuiabá (0,3713 pontos), o pior resultado entre as capitais brasileiras e a única a apresentar conceito D, de gestão crítica, no resultado geral. A análise das contas públicas da capital mato-grossense revelou um quadro de elevado custo de endividamento – 2,2 vezes a média das capitais – e de significativo comprometimento com restos a pagar – em 2010 foram equivalentes a 1,5 vezes o ativo financeiro.
Dependência crônica: 83% dos municípios não geraram 20% de sua receita em 2010
O indicador Receita Própria, que mede o total de receitas geradas pelo município em relação ao total da receita corrente líquida, aponta a grande dependência dos municípios nas transferências de recursos das outras esferas de governo.
A maioria absoluta dos municípios (83%) foi avaliada com conceito D em 2010. Isso significa que 4.372 prefeituras geraram menos de 20% de sua receita, sendo os demais recursos transferidos por estados e União. Apenas 119 prefeituras (2,3%) obtiveram conceito A e 212 (4%), conceito B no IFGF Receita Própria.
O IFGF Gasto com Pessoal, que representa quanto os municípios gastam com pagamento do quadro de funcionários, chama atenção para o descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (2000), que limitou os gastos das prefeituras com pessoal em até 60% da receita. Uma década após a promulgação da lei, 384 municípios (7,3%) gastaram com pessoal mais do que o permitido.
O IFGF Investimentos, indicador que acompanha o total de investimentos em relação à receita corrente líquida, confirmou que, em um ambiente de elevadas despesas correntes, tem sobrado pouco espaço para os investimentos capazes de promover o bem-estar da população, como iluminação pública de qualidade, transporte eficiente, escolas e hospitais bem equipados. O estudo constatou que metade dos municípios foi avaliada com conceito C e D. Essas prefeituras aplicaram, em média, 7% da receita em investimentos, percentual equivalente a 1/3 do investido pelas que foram avaliadas com conceito A e B.
O IFGF Custo da Dívida, correspondente à relação entre as despesas de juros e amortizações e o total de receitas líquidas reais, apontou um quadro de baixo nível de endividamento. Estão em situação de gestão de excelência precisamente 3.079 municípios (58%), maior incidência dessa conceituação entre os indicadores acompanhados.
No IFGF Liquidez, responsável por verificar a relação entre o total de restos a pagar acumulados no ano e os ativos financeiros disponíveis para cobri-los no exercício seguinte, chamou a atenção que 19,5% dos municípios tenham sido avaliados com nota 0. Isso significa dizer que eles encerrarem o ano com mais restos a pagar do que recursos em caixa, ou seja, viraram 2010 no vermelho.

segunda-feira, 19 de março de 2012

FOTO RETRÔ

Chá de panela de Marlise Silva: Dona Cindinha, Silvia Maciel, Sônia Lopes, Marta Agrelo, Jurema Hernadez, Ana Camisa, Élida Bonneau, Eloísa Bonneau e Diva Ávila.

Ministério Público reune-se com Executivo e Legislativo

Em reunião na sexta-feira (16) Ministério Público, executivo e legislativo municipal discutiram os próximos passos com realção ao concurso público, que ainda não aconteceu. Representando o Executivo esteve a Secretária de Administração Flávia Correa e representando o Legislativo, seu esposo, presidente da Câmara vereador Sérgio Correa, bem como a Promotora Dra. Cristiane Levien. Na ocasião, ambos apresentaram contrato firmado com empresa responsável pela realização do concurso que deverá acontecer no mês de abril, como forma de provar que estão sendo tomadas atitudes com relação a essa questão. Não foi possível saber qual é a empresa contratada, muito menos detalhes sobre edital ou datas do concurso uma vez que, a imprensa foi convidada para a referida reunião, porém após as fotos, foi convidada a se retirar da sala, ficando sujeita às informações mínimas prestadas.

sábado, 17 de março de 2012

Mais que uma escola... um referencial em educação

MULHER   
Mãe....Vó....Dinda .... Dadá .....Tia....Irmã...
Professora ...Empresária ... Médica....Enfermeira...Faxineira.... 
Não importa onde .....não importa como ....
Sempre temos uma especial em nossa história .....
Aquela que chora ...aquela que ri....
Aquela que abraça .... aquela que conforta....
Aquela que incentiva ...aquela que  empurra....
Aquela que fala ....aquela que ouve.....
Aquela que afirma ...   Vai que vencerás !
Mas se não venceres  volta e tentaremos outra vez!

Com uma  surpresa ,às 17 horas do dia 08 de março ,as mulheres especiais na vida dos alunos da Escola Monteiro Lobato  foram homenageadas com carinho pela passagem da data.

SAMBA NO PÉ ELEGE CONSELHO DELIBERATIVO

Em reunião nesta segunda feira (12) na sede do E.A.G. a diretoria da escola de samba Samba no Pé instituiu seu conselho deliberativo. A reunião foi aberta pelo seu atual presidente Adão Claudecir pereira da silva, o Cirico, que fez um agradecimento a todos os conselheiros que aceitaram o convite. Em seguida passou a palavra ao próximo integrante da mesa de reunião, João Paulo que fez uma explanação do porque da criação do Conselho Deliberativo e sua importância na escola. Logo após foi lida a ata de instituição do Conselho, e aberta a votação para que fosse eleito seu presidente. O sr. Vitalino de Souza Lima Neto foi escolhido como presidente do mesmo. Procedido o encerramento da ata, foram feito os devidos agradecimentos pela mesa de reunião, desejando boa sorte a todos.



COMUNICADO

O Inicio do curso esta PREVISTO para a primeira semana de ABRIL, com um número mínimo de 13 alunos.
Maiores informações pelo telefone (53) 3261-1494
Dr. Henrique Edmar Knorr Fº - Presidente da Associação Fronteira Sul de Odontologia
A Associação Brasileira de Odontologia, juntamente com a Associação Fronteira Sul de Odontologia, comunica que irá proporcionar o Curso de Auxiliar em Saúde Bucal, a ser realizado em JAGUARÃO, para todos os interessados da Região Sul. O curso deverá ter a duração de 6 (seis) meses, com aulas semanais, com os custos MENSAIS de R$200,00 para associados da ABO, e de R$250,00 para não associados.

Associados de Arroio Grande participam de Assembleia de Núcleo da Sicredi

No Sicredi, os associados são os donos do negócio e participam da gestão da cooperativa, de forma efetiva, por meio do Processo Assemblear. O futuro do empreendimento é decidido nas assembleias. Em Arroio Grande, a Assembléia de Núcleos, aconteceu no dia 13 de março no CTG Tropeiros da Querência e reuniu cerca de 200 associados. Para o presidente da Sicredi Fronteira Sul RS, Geraldo Ott Filho, o ano de 2012 é especial para as cooperativas. “As cooperativas de crédito têm se firmado no mercado financeiro como um sistema mais inclusivo, participativo e democrático. Esse modelo de organização econômica tem ganhado relevância mundial, ao ponto da ONU declarar 2012 como o Ano Internacional das Cooperativas. Para o Sicredi, esse reconhecimento endossa as nossas crenças e a nossa essência: gente que coopera cresce”.

Neste ano, a participação dos associados foi aprimorada com a realização do Processo Assemblear com voto delegado, através dos coordenadores e núcleo. Líderes, escolhidos localmente, representarão os demais associados nas assembleias gerais. Em Arroio Grande, a equipe conduzida pelo gerente Juliano Nunes Oliveira, recebeu os associados que estão agrupados em seis núcleos que elegeram os seguintes coordenadores: MARCIANO ALBERTO DA SILVA VENZKE, ROGERIO LUCIANO SZTELCER, JACINTO SILVEIRA DA CONCEIÇÃO NETO, DARCI PAULUS, CARLOS FERNANDO NEVES MONTEIRO, MARCUS ESTEVES AGRELLO, JOSE ALVARO ANGOLINI CARDOSO, SILVIO ANTONIO GARCIA KOSBY, JORGE GREGORIO PAULUS, SANTA TERESINHA DA SILVA RODRIGUES, GILVAN ATHAYDE FERNANDES, CARLOS HENRIQUE PAULUS.

Entre os assuntos apresentados no encontro teve destaque a Sureg - Superintêndencia Regional própria que cooperativa constituiu neste ano e passa a atender exclusivamente as dez Unidades de Atendimento da área de atuação da Sicredi Fronteira Sul. Luiz Alberto Machado Lopes, o Superintendente Regional, estava presente acompanhado dos gerentes regionais da nova estrutura, Hélio da Franca Vieira, da área Administrativo Financeira e Josue Soares Camargo, da área de Negócios.

A expectativa com o Processo Assembleiar é mobilizar os associados, conscientes de seu papel no negócio, que acreditam em um modelo de participação ativa para desenvolvimento do cooperativismo de crédito e do Sicredi. No dia 2 de abril, em Bagé, a cooperativa realizará a Assembleia Geral que encerra o Processo Assemblear 2012, quando os coordenadores de núcleo eleitos levarão a decisão dos associados do seu núcleo sobre os assuntos publicados no Edital de Convocação.






Eduardo Braga Botelho
Assessoria de Comunicação e Programas Sociais
Sureg - Sicredi Fronteira Sul RS

segunda-feira, 12 de março de 2012

VII RODEIO JOAQUIM TEIXEIRA NUNES

O CTG Tropeiros da Querência realizou o VII Rodeio Joaquim Teixeira Nunes durante os dias 9, 10 e 11 de março em seu parque de rodeios. Como sempre acontece nos rodeios do Tropeiros, as famílias participaram maciçamente acompanhando os concorrentes, no acampamento, confirmando o ambiente de confraternização que impera no parque.







A organização das provas foi muito elogiada pelos concorrentes que parabenizaram a patronagem e a invernada campeira pelo trabalho.

Formandos em Costura Industrial

Em cerimônia realizada dia 9 de março, formaram-se no curso de COSTURA INDUSTRIAL aplicado através da Secretaria do Trabalho, Habitação e Desenvolvimento Social e Agência FGTAS-SINE. A câmara de vereadores recebeu os formandos e suas famílias que puderam expor os trabalhos realizados durante o curso.